NASA reinventa o pneu

A exploração espacial depende muito da evolução e criação de novas tecnologias de transporte. E é claro que os pneus e rodas são muito importantes nesse cenário. Além disso, recentemente a NASA teve alguns problemas com os pneus do robô Curiosity, que está em Marte, ao começar a ser degradado mesmo com a colisão com pequenas pedras.

Então, os engenheiros de materiais da NASA inventaram um novo pneu que pode ajudar nas explorações em terrenos extraterrestes e irregulares.

mars curiosity rover

Curiosity. Fonte: NASA.

Continue reading NASA reinventa o pneu

Compartilhar Matéria:

Borracha piezoelétrica é inventada na Suíça

O Swiss Federal Laboratories for Materials Science and Technology (Empa) produziu um material inédito até hoje, que é fino, flexível, orgânico e que gera energia quando comprimido ou esticado. Esse material pode ter inúmeras aplicações, como em roupas, robôs e por que não em pessoas?

Fonte imagem: Swiss Federal Laboratories for Materials Science and Technology

Continue reading Borracha piezoelétrica é inventada na Suíça

Compartilhar Matéria:

Desgaste e os seus mecanismos

Segundo Raymond Bayer, autor do livro “Mechanical Wear Fundamentals and Testing, Revised and Expanded”, desgaste é um dano progressivo a uma superfície causado pelo movimento relativo com outra substância. Um ponto importante é que desgaste não é limitado a perca de material de uma superfície, um exemplo seria a mudanca na geometria e dimensoes de um objeto, resultantes de uma deformacão plástica.

Continue reading Desgaste e os seus mecanismos

Compartilhar Matéria:

Sites sobre engenharia de materiais que você tem que conhecer

De informação a internet está cheia, porém é difícil encontrar bons blogs e sites que geram conhecimento, não é mesmo? Por isso hoje listaremos alguns sites que possuem muito conteúdo sobre engenharia de materiais.

Continue reading Sites sobre engenharia de materiais que você tem que conhecer

Compartilhar Matéria:

Pesquisadores brasileiros desenvolvem implantes quimioterápicos por impressão 3D

“Um grupo de pesquisa da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) desenvolveu um implante, fabricado por impressão 3D, que libera localmente remédios quimioterápicos. As possibilidades de tratamento de diversos tipos de câncer incluem aplicar os medicamentos no interior do tumor, nas suas proximidades ou no ponto onde ele foi retirado, diminuindo o sofrimento dos pacientes em tratamentos de quimioterapia.

Tecnologia 3D para ajudar no combate ao câncer. Foto: Henrique Almeida/Diretor de Fotografia da Agecom/UFSC

Continue reading Pesquisadores brasileiros desenvolvem implantes quimioterápicos por impressão 3D

Compartilhar Matéria:

Uma nova definição para os vidros

Assim como é difícil obter uma definição para energia, também não é nada fácil encontrar uma para o vidro. Então, o professor brasileiro Edgar Dutra Zanotto (UFSCar) junto com o professor americano John Mauro (Universidade do Estado da Pensilvânia) propuseram novas definições para esse material.

Continue reading Uma nova definição para os vidros

Compartilhar Matéria:

Como a manufatura aditiva irá auxiliar a colonização espacial

Você já pensou como serão feitos os abrigos para os laboratórios e moradias quando for realizada a expedição para Marte? Uma ideia é levar uma máquina de manufatura aditiva, também conhecida como impressão 3D, e construir utilizando matéria-prima do próprio planeta. É sobre isso que iremos falar hoje!

Fonte: Cesaretti, 2014.

Continue reading Como a manufatura aditiva irá auxiliar a colonização espacial

Compartilhar Matéria:

Sirius – Por que você deve se orgulhar do novo acelerador de partículas brasileiro

Está sendo construído no Brasil, na cidade de Campinas – SP, aquilo que talvez possa ser considerado o maior marco para a ciência nacional: O Sirius. Trata-se de um acelerador de partículas, no qual feixes de elétrons serão acelerados a velocidades muito próximas da luz e ficarão circulando dentro de um anel de circunferência de 518 metros  24 horas por dia. Os elétrons nesse tipo de acelerador são constantemente submetidos a desvios em suas trajetórias e, com isso, perdem energia na forma de uma radiação eletromagnética chamada de luz síncrotron. Esse tipo de radiação apresenta amplo espectro de comprimentos de onda, abrangendo do infravermelho a raios-X de alto brilho. O acelerador contará com a presença de monocromadores, os quais atuam como filtros que permitem a passagem de um comprimento de onda específico. Assim, será possível isolar os diferentes tipos de radiação eletromagnética gerados e conduzi-los a estações experimentais nos arredores do Sirius, as quais contêm diversos equipamentos científicos das mais diversas áreas. Pode-se  imaginar o Sirius como uma fonte que alimenta inúmeros tipos de equipamentos de pesquisa avançados ao mesmo tempo, o que deverá trazer pesquisadores de todo o mundo para o Brasil nos próximos anos. Continue reading Sirius – Por que você deve se orgulhar do novo acelerador de partículas brasileiro

Compartilhar Matéria:

Como a ciência dos materiais vai determinar o futuro da humanidade?

Uma das extraordinárias características da revolução dos microeletrônicos é a habilidade de escalar, uma característica capturada pela Lei de Moore, que leva a um rápido e massivo crescimento na capacidade dos computadores – hoje um celular top de linha tem o poder equivalente ao computador mais potente do começo dos anos 90. Como é de se esperar, amanhã teremos celulares ainda mais poderosos.

Porém temos um problema nesse futuro: quanto mais computadores poderosos são difundidos, maior será o consumo de energia deles. Assim, se a lei de Moore continuar, os dispositivos eletrônicos vão consumir mais da metade da energia do planeta em algumas décadas.

Estrutura do campo elétrico do manganato de érbio. Fonte

Continue reading Como a ciência dos materiais vai determinar o futuro da humanidade?

Compartilhar Matéria:

Inovação na indústria madeireira

Madeiras são matérias-primas que fazem parte de muitos produtos de nosso dia-a-dia, principalmente estruturas e móveis. Você já se perguntou do que elas são compostas e sobre a engenharia que há por trás da indústria madeireira?

Tudo se inicia com o corte da madeira a partir das árvores, que podem ser divididas em dois grupos: endógenas e exógenas. As endógenas são plantas como palmeiras e bambus, em que o crescimento do tronco em diâmetro acontece de dentro para fora. As principais árvores para a indústria madeireira são, no entanto, as exógenas. Nesse grupo, o crescimento diametral ocorre de fora para dentro e há a divisão em dois subgrupos: coníferas e folhosas. As coníferas são as árvores cujas folhas apresentam forma de agulha e que não produzem frutos. Já as folhosas, produzem frutos e têm folhas achatadas, sendo o subgrupo em que madeiras nobres como peroba, cedro e ipê encontram-se. Continue reading Inovação na indústria madeireira

Compartilhar Matéria: